A convite do ITDP Brasil, em parceria com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU, o apē participou no projeto Rotas Seguras para a Educação de construção de um processo participativo com moradores e estudantes da região sobre a proposta de implementação da linha de BRT Metropolitano Perimetral Leste em São Paulo.

O Corredor de BRT Metropolitano Perimetral Leste conecta o município de Guarulhos com o distrito de São Mateus, em São Paulo, atravessando a Zona Leste pela Avenida Jacu-Pêssego.  Com o objetivo de integrar os olhares e experiências cotidianas    de grupos vulneráveis na mobilidade urbana (bebês, crianças, adolescentes, idosos) às recomendações técnicas do projeto,        foi realizado o levantamento de instituições próximas ao      corredor a fim de selecionar o público a ser consultado        durante o processo. 

O CEU Azul da Cor do Mar, localizado às margens da avenida a ser transformada, foi escolhido como equipamento parceiro por contar com público diverso para a escuta. A partir dele se desenvolveram, com idosos participantes das atividades do equipamento e estudantes de ensino fundamental, ações participativas de consulta coletiva, como caminhadas e oficinas de intervenção lúdica onde foram discutidas e identificadas prioridades relativas ao acesso seguro e justo à nova linha e estações de BRT. 

As demandas identificadas pelo grupo foram assimiladas ao novo projeto como essenciais à discussão de segurança viária e em propostas de estruturação de espaço como: incentivo à mobilidade a pé e de bicicleta; redução da velocidade dos carros em locais de maiores índices de acidentes; redução de distâncias entre travessias ou melhoria das condições de acesso por meios ativos às estações, dentre outras. Todos os dados e solicitações se integraram enquanto diretrizes no Relatório de Recomendações para BRT Metropolitano Perimetral Leste.

Para o apē é cada vez mais importante a construção de parcerias na implementação e discussão de processos participativos acerca de projetos urbanos, principalmente na abertura de caminhos de diálogo com o poder público e entre escolas, organizações da sociedade civil e outras instituições que trabalhem em prol de uma mobilidade mais justa e inclusiva.

A convite do ITDP Brasil, em parceria com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU, o apē participou no projeto Rotas Seguras para a Educação de construção de um processo participativo com moradores e estudantes da região sobre a proposta de implementação da linha de BRT Metropolitano Perimetral Leste em São Paulo.

O Corredor de BRT Metropolitano Perimetral Leste conecta o município de Guarulhos com o distrito de São Mateus, em São Paulo, atravessando a Zona Leste pela Avenida Jacu-Pêssego. Com o objetivo de integrar os olhares e experiências cotidianas de grupos vulneráveis na mobilidade urbana (bebês, crianças, adolescentes, idosos) às recomendações técnicas do projeto, foi realizado o levantamento de instituições próximas ao corredor a fim de selecionar o público a ser consultado durante o processo. 

O CEU Azul da Cor do Mar, localizado às margens da avenida a ser transformada, foi escolhido como equipamento parceiro por contar com público diverso para a escuta. A partir dele se desenvolveram, com idosos participantes das atividades do equipamento e estudantes de ensino fundamental, ações participativas de consulta coletiva, como caminhadas e oficinas  de intervenção lúdica onde foram discutidas e identificadas prioridades relativas ao acesso seguro e justo à nova linha e estações de BRT.    As demandas identificadas pelo grupo foram assimiladas ao novo projeto como essenciais à discussão de segurança viária e em propostas    de estruturação de espaço como: incentivo à mobilidade a pé e de bicicleta; redução da velocidade dos carros em locais de maiores índices de acidentes; redução de distâncias entre travessias ou melhoria das condições de acesso por meios ativos às estações, dentre outras. Todos os dados e solicitações se integraram enquanto diretrizes no Relatório de Recomendações para BRT Metropolitano Perimetral Leste.

Para o apē é cada vez mais importante a construção de parcerias na implementação e discussão de processos participativos acerca de projetos urbanos, principalmente na abertura de caminhos de diálogo com o poder público e entre escolas, organizações da sociedade civil e outras instituições que trabalhem em prol de uma mobilidade mais justa e inclusiva.

A convite do ITDP Brasil, em parceria com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU, o apē participou no projeto Rotas Seguras para a Educação de construção de um processo participativo com moradores e estudantes da região sobre a proposta de implementação da linha de BRT Metropolitano Perimetral Leste em São Paulo.

O Corredor de BRT Metropolitano Perimetral Leste conecta o município de Guarulhos com o distrito de São Mateus, em São Paulo, atravessando a Zona Leste pela Avenida Jacu-Pêssego. Com o objetivo de integrar os olhares e experiências cotidianas de grupos vulneráveis na mobilidade urbana (bebês, crianças, adolescentes, idosos) às recomendações técnicas do projeto, foi realizado o levantamento de instituições próximas ao corredor a fim de selecionar o público a ser consultado durante o processo. 

O CEU Azul da Cor do Mar, localizado às margens da avenida a ser transformada, foi escolhido como equipamento parceiro por contar com público diverso para a escuta. A partir dele se desenvolveram, com idosos participantes das atividades do equipamento e estudantes de ensino fundamental, ações participativas de consulta coletiva, como caminhadas e oficinas de intervenção lúdica onde foram discutidas e identificadas prioridades relativas ao acesso seguro e justo à nova linha e estações de BRT. As demandas identificadas pelo grupo foram assimiladas ao novo projeto como essenciais à discussão de segurança viária e em propostas de estruturação de espaço como: incentivo à mobilidade a pé e de bicicleta; redução da velocidade dos carros em locais de maiores índices de acidentes; redução de distâncias entre travessias ou melhoria das condições de acesso por meios ativos às estações, dentre outras. Todos os dados e solicitações se integraram enquanto diretrizes no Relatório de Recomendações para BRT Metropolitano Perimetral Leste.

Para o apē é cada vez mais importante a construção de parcerias na implementação e discussão de processos participativos acerca de projetos urbanos, principalmente na abertura de caminhos de diálogo com o poder público e entre escolas, organizações da sociedade civil e outras instituições que trabalhem em prol de uma mobilidade mais justa e inclusiva.

Ano:         

2018

Local:

São Paulo – sp

PARCEIROS:

Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento  – ITDP Brasil

Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo – EMTU

CEU Azul da Cor do Mar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *